Evangelista Adriano

“O dom ministerial do evangelista é a capacidade dada por Deus a alguns membros do corpo de Cristo para expor o evangelho de tal forma aos não-cristãos, que esses aceitem a Cristo e se tornem discípulos e membros responsáveis do Corpo de Cristo, e também treinar a igreja para que ela desenvolva o ministério de reconciliação”.

Explicação.

Todo crente verdadeiro é uma testemunha de Jesus Cristo, sem importar se tal crente possui ou não o dom de evangelismo. Todo crente precisa estar preparado para compartilhar de sua fé com os incrédulos, conduzindo-os aos pés de Cristo sempre que se apresente uma oportunidade, esse é o papel cristão de todos os crentes verdadeiros que correspondem a esse dom. Mas apesar disso, nem todos os crentes receberam o dom de evangelista.

Quem tem esse dom tem a habilidade sobrenatural dada por Deus para conduzir pessoas não crentes a Cristo, pois esse dom é primário na igreja, ele visa o crescimento da igreja.

Referências Bíblicas.

1. Efésios 4.11 – “E ele mesmo deu uns para… evangelistas…”.

2. II Timóteo 4.5 – “Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério”.

3. Atos 8.5-6 – “E, descendo Filipe à acidade de Samaria, lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouvia e via os sinais que ele fazia”.

4. Atos 21.8 – “No dia seguinte, partindo dali Paulo e nós que com ele estávamos, chegamos a cesaréia; e, entrando na casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele”.

5. Romanos 10.14-15 – “Como, pois, invocarão aquele a quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não foram enviados? Como estar escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas”.

A palavra grega que é traduzida por “evangelista” nesses versículos é “euaggelistes” que significa literalmente “um bom mensageiro”, ou “mensageiro do bem”, ou “boas novas”. Desde o início ela foi usada em referência àqueles que pregavam o evangelho.

Nesse sentido, todos os apóstolos foram também evangelistas. Apesar disso, essa era somente uma de suas muitas obrigações. Havia aqueles cujos ministérios eram totalmente voltados a pregar o evangelho para trazer a oportunidade de salvação aos não-salvos. Filipe, que foi nomeado com Estevão como um dos sete diáconos em Jerusalém, é um exemplo que temos desse ministério no Novo Testamento. Desde Atos oito, o vemos operando, e seu ministério foi conduzir as pessoas à salvação. Nós então vemos no apogeu desse avivamento na cidade, Filipe sendo levado a pregar o evangelho a somente um homem no deserto. Isso requereria uma notável sensibilidade e obediência ao Espírito, assim como uma submissão ao ministério que Deus havia dado a outros, isto é, aos apóstolos. Filipe obviamente não foi possessivo em seu trabalho e reconheceu suas próprias limitações.

É digno de nota que estudos mostraram que cerca de 95 por cento daqueles que vêm a salvação o fazem através do testemunho de um amigo ou parente. Isso significa que menos de 5 por cento estão vindo a Jesus através de cruzadas, programas de televisão, de rádios, e todas as outras formas de evangelismo combinadas. Isso nos mostra que o trabalho do evangelista é duplo:

Primeiro.

O evangelista foi chamado e capacitado por Deus para trabalhar com os não crentes, ganhá-los para Jesus Cristo, trazê-los para a igreja para serem discipulados.

Segundo.

O evangelista tem a responsabilidade principal de equipar os santos para fazer o trabalho do ministério, treinar os crentes para que esses trabalhem testemunhando e ganhando para Jesus Cristo as pessoas do círculo da sua amizade. Às vezes pensamos que o evangelista foi dado para trabalhar somente com os perdidos, mas a Bíblia diz que Deus deu ao evangelista a responsabilidade de falar a igreja. Esse falar a igreja não significa falar de salvação, pois a igreja já é salva – “E ele mesmo deu uns para… evangelistas…, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo”. (Efésios 4.11-12). Observe que a Bíblia fala que esse ministério foi dado para capacitar, treinar os crentes para que esses desempenhem o ministério de cada um. Qual o ministério, ou o serviço de cada crente que precisa ser capacitado pelos evangelistas? O ministério de reconciliação!

Ministério de Reconciliação.

O evangelista deve treinar os crentes para que eles desenvolvam o ministério da reconciliação – “Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação; pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamos-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus”. (II Coríntios 5.18-20). O que é ministério de reconciliação? É o serviço de cada crente em restabelecer a paz entre o homem e Deus, levar às pessoas a salvação através de Jesus Cristo. Os santos têm que aprender não só que eles são salvos, mas que eles têm o ministério da reconciliação, que devem reconciliar o homem pecador com o seu criador.

O evangelista traz uma revelação de Jesus como salvador e inspira os crentes a ganhar as almas, ele ministra, treina os santos, aperfeiçoa-os para a obra do ministério de reconciliação. O ministério de evangelista é necessário para aperfeiçoar os santos, é responsável em ajudar os crentes, o evangelista tem, assim como os outros quatro ministérios o oficio de construtor. Deus o estabeleceu na igreja e ele é necessário para a construção do templo.

A função especial do evangelista, além de estar envolvido no trabalho de ganhar os perdidos para Cristo, é compartilhar com a igreja um amor pelo mundo perdido, e uma paixão por encontrar os perdidos. O fato que 95% daqueles que vem a Cristo o fazem através de testemunho de crentes individuais está correto, e nos leva a considerar a importância do trabalho do evangelista com a igreja, também nos mostra que a maior parte dos que se convertem, 95%, se convertem através de relacionamentos, primeiro se faz um amigo, depois se faz um irmão – “Em todo o tempo ama o amigo, e na angústia se faz irmão”. (Provérbios 17.17).

Devocional do dia

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.” Filipenses 4:8

Pensamento: Mais do que uma recomendação, este verso fala de uma necessidade que todo cristão tem, que é ocupar seus pensamentos somente com aquilo que glorifica ao Senhor. Não podemos impedir o inimigo de colocar pensamentos impróprios em nossa mente, mas podemos repreender e não deixar que ocupem lugar em nossa mente. O passarinho pode até pousar em nossa cabeça, mas não pode fazer ninho.
Oração: Senhor Deus, quero mesmo que tudo que for justo e verdadeiro ocupe minha mente. Quero dar bom testemunho e ser bom exemplo para que através da minha vida, pessoas que ainda não foram agraciadas pelo Seu amor possam vir a Te conhecer. E sei que isso só será possível se houver louvor nos meus pensamentos. Eu oro em nome de Jesus. Amém.

Bíblia On-line

Ouça agora a sua rádio…
Nossa rádio

logo_nossa_radio

Maranatabanner_maranata
Evangélica fmFigura1
About these ads